Notícias


27/05/2015 - 07:52:29

Quatro réus do caso Bernardo falam à Justiça pela primeira vez




Depois de ouvir mais de 50 testemunhas, a Justiça vai interrogar nesta quarta-feira (27) os quatro acusados da morte do menino Bernardo Boldrini, então com 11 anos, em Três Passos, cidade gaúcha onde o menino vivia com a família. Quatro réus estão presos por envolvimento no crime: o médico Leandro Boldrini, pai da criança, a madrasta Graciele Ugulini, a amiga dela, Edelvânia Wirganovicz, e o irmão Evandro Wirganovicz. O crime completou um ano em abril e chocou o país.
A audiência será realizada a partir das 9h30 no Salão do Foro da Comarca de Três Passos. Um forte esquema de segurança foi montado pelo Tribunal de Justiça e pela Brigada Militar, que terá o apoio do Pelotão de Operações Especiais (POE). Ruas próximas ao prédio vão ser fechadas a partir das 8h.
Bernardo desapareceu no dia 4 de abril de 2014, data em que foi morto. Seu corpo só foi encontrado no dia 14 de abril. Segundo as investigações da Polícia Civil, o menino morreu em razão de uma superdosagem do sedativo midazolan e foi enterrado em uma cova, na área rural de Frederico Westphalen, a 80 km de Três Passos. Graciele e Edelvânia teriam dado o remédio que causou a morte do garoto e depois teriam recebido a ajuda de Evandro para enterrar o corpo.
Até agora, o processo conta com 32 volumes e um total de 6,6 mil páginas. Considerando as testemunhas de acusação e defesa, 53 pessoas foram ouvidas em 18 audiências de instrução.
A audiência será conduzido pelo juiz Marcos Luís Agostini, titular do processo da 1ª Vara Judicial da Comarca, que vai decidir no começo da sessão a ordem em que os réus serão ouvidos. Será a primeira vez que os quatro acusados serão ouvidos pela Justiça desde o crime. Eles estão presos desde abril de 2014 e aguardam julgamento por crimes como homicídio qualificado e ocultação de cadáver, entre outros.
Os defensores de Graciele e Edelvânia chegaram a pedir dispensa do comparecimento delas na audiência. Porém, a Justiça negou e mandou que elas sejam levadas ao Fórum de Três Passos. Mesmo assim, os réus podem exercer o direito de permanecer em silêncio.
Encerrada esta fase, as defesas apresentam seus argumentos. Ao final, o juiz terá quatro opções: sentença de pronúncia (os réus vão ser julgados em júri popular), sentença de impronúncia (o magistrado considera que não há prova da existência do fato ou indícios de autoria e o processo é arquivado), absolvição sumária (réus inocentados) e desclassificação (em discordância do juiz com a acusação, o caso acaba sendo julgado em vara criminal).


Fonte: G1
Foto:Felipe Truda
 Postado por: Maira Kempf

Mais Notícias

Enquete ver parcial

O Brasil está fora da copa, e agora?

E-mail: [email protected]

Fone: (55) 3781-1255

Endereço: Pe. Roque Gonzáles, 08, Centro

Santo Augusto | RS | Brasil | 98590-000