Notícias

08/06/2017 - 14:41:50
Postado por: ED Júnior

Excesso de chuvas ocasiona perdas na soja safrinha no Paraguai




Com cerca de 50% da área semeada a ser colhida, plantas estão brotando nos campos. Agricultores não têm seguro das áreas afetadas. Preços giram em torno de US$ 280,00 a US$ 290,00 por tonelada. Lavouras de milho safrinha também apresentam perdas por conta das adversidades climáticas. No trigo, queda na área cultivada pode chegar a 50%.

O produtor rural Márcio Mattei, de Santa Rosa Del Monday, no Paraguai, conta que as chuvas frequentes na região já consolida algumas perdas para a soja safrinha.

As colheitas atrasaram a safra normal e, agora, esses cultivos, que foram plantados mais tarde, pegaram a época de chuvas. Há lavouras comprometidas, lavouras que irão acumular perdas e lavouras em que, ainda, os produtores não conseguem acessar o campo.

Se for considerado o custo de produção para a safrinha, muitos produtores irão ficar com margens apertadas. Há soja brotando nos campos, depois de estarem prontas para serem colhidas. Algumas lavouras chegaram a perdas de 100% da produção total. Mattei acredita que não foi produzida nem 50% da soja safrinha esperada para este ano.

A cultura, fora da janela de plantio, não possui seguro - portanto, este prejuízo fica na mão dos produtores. Se aguardava uma produtividade em torno de 2500kg por hectare e, grande parte, seria destinada para a produção de sementes. Assim, o cenário de sementes também se encontra bem complicado.

A produção de milho safrinha, por sua vez, também sofreu com a colheita tardia da soja da safra principal. As áreas de milho, comparadas com o ano passado, foram maiores, mas um temporal pegou áreas grandes, principalmente na região sul de Santa Rosa, gerando perdas expressivas para os produtores. Contudo, este milho foi plantado já se considerando os riscos.

A janela de plantio ideal para o trigo é em 15 de junho. Com estas safras danificadas e atrasadas, o trigo será uma cultura que irá "mostrar muitas surpresas daqui para a frente também", como detalha o produtor.

Desta forma, os produtores vem se comportando de uma forma cautelar. Os compromissos foram feitos e, agora, alguns procuram uma forma de recorrer e recompor suas lavouras para uma próxima safra. Além disso, fatores políticos também trazem insegurança para o campo.

 

Fonte: Notícias Agrícolas

Mais Notícias

Enquete ver parcial

O que você quer em 2018?

E-mail: [email protected]

Fone: (55) 3781-1255

Endereço: Pe. Roque Gonzáles, 08, Centro

Santo Augusto | RS | Brasil | 98590-000