Notícias

13/03/2019 - 13:51:11
Postado por: Redação

Caso Bernardo: Perito diz que assinatura em receita não é de Leandro




Promotores rebatem parecer e dizem que perito escolheu padrões determinados

Já era passado das 11h30min quando uma das testemunhas mais esperadas, o perito Luiz Gabriel Passos, iniciou seu depoimento pela defesa de Leandro Boldrini. 
Do Paraná, Luiz foi contratado pela defesa de Leandro para fazer a análise grafotécnica da assinatura na receita do medicamento Midazolan, entregue por Edelvânia à atendente da farmácia. O medicamento em excesso seria a causa da morte de Bernardo Boldrini. 
O perito começou falar após a desistência por parte da defesa de Leandro de três testemunhas – dois irmãos do réu e sua cunhada. 
Segundo ele, chama atenção o fato de os peritos do IGP concluírem como inconclusivo o laudo em apenas um parágrafo, alegando que a assinatura era muito simples. Diante disso, apresentou parecer contendo sete hábitos gráficos – onde constam desde os movimentos até a velocidade que são próprios da escrita de Leandro - e nenhum deles se encontra na rubrica questionada. Com isso, informou no salão do Júri que “não tem outra conclusão em consciência técnica científica a fazer se não a que a assinatura é uma imitação, não proveio de Leandro”. 
As defesas de Graciele, Edelvânia e Evandro não questionaram o depoente. O Ministério Público fez questionamentos, entre eles, porque compara rubrica com assinatura e não rubrica com rubrica, já que na receita consta a rubrica, e não a assinatura. Ainda, porque não foram comparadas as assinaturas das receitas com as feitas na delegacia por Leandro. O perito informou que na delegacia Leandro assinou sobre pressão e isso altera a forma dos traços. 
A MP também questionou quando o perito recebeu para fazer a análise, ele se recusou a responder, por considerar questão de foro íntimo. Concluiu dizendo que o perito fez escolha de padrões determinados, ao contrário do que o IGP fez, alegando que “dentro dos padrões temos muita variação, e por isso não temos condição de dizer se foi ele ou não”. 
Às 13h25min a sessão foi suspensa. À tarde os trabalhos iniciam às 14h40min com o depoimento dos réus. Leandro Boldrini será o primeiro a falar. 

Mais Notícias

Enquete ver parcial

A maioria da população brasileira é a favor da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos...e você?