Notícias


10/12/2010 -

INSONIA: Estudo revela que computador prejudica mais o sono do que cigarro, álcool e saídas noturnas




Ficar na frente do computador durante a noite pode prejudicar mais o sono do que beber, fumar ou sair para uma festa. É o que revela uma pesquisa da Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, que entrevistou mais de setecentos estudantes universitários. Segundo o estudo, a cada dez pessoas que usam o computador entre dezenove horas e meia noite, sete enfrentam problemas para dormir. Segundo o médico neurologista, especialista em transtorno do Sono, Raimundo Nonato, a insônia acontece por dois fatores.

"Durante o dia somos submetidos à uma intensidade luminosa maior e à noite ao escuro. Enquanto nós temos essa estimulação da nossa retina pela luz, existe um hormônio chamado melatonina que tem sua produção inibida. A luz, que não seja do sol, de uma intensidade média, moderada, pode ser suficiente para afastar o momento de pico da melatonina e isso perturba o funcionamento dos mecanismos que geram o sono. O segundo é que, quem vai ao computador essa hora, são geralmente situações muito atrativas e isso ativa áreas do sistema nervoso que mantém o indivíduo acordado, motivado e isso afasta, portanto, o sono."

 

Ainda segundo o neurologista Raimundo Nonato, para não atrapalhar o sono, o ideal é respeitar os horário de trabalho e de descanso. Segundo o médico, a partir das oito horas da noite o corpo começa a pedir para dormir e é necessário respeitar.

Reportagem, Suely Frota

Mais Notícias

Enquete ver parcial

Você aprovou a escolha de Moro para ser ministro?