Notícias


16/01/2012 -

Tarso anuncia a liberação de R$ 54 milhões para combate à estiagem




Acompanhado por três ministros, deputados e parte de seu secretariado, o governador Tarso Genro visitou na manhã de sábado (14) o município de Joia, uma das mais prejudicadas pela estiagem. Após ver de perto a lavoura de milho do pequeno produtor João Onofre da Silva, que teve perda total da safra em seus seis hectares de terra, Tarso participou de reunião na Câmara de Vereadores do município. Lá, anunciou a liberação de R$ 54 milhões de recursos federais e estaduais para ações emergenciais e medidas preventivas contra a estiagem.

Conforme o governador, do total de R$ 54.420.000,00, o Governo Federal entra com R$ 28 milhões, e os restantes R$ 26,4 milhões são de recursos do Estado. O secretário Carlos Pestana, titular da Casa Civil, que acompanhava Tarso Genro, lembrou que R$ 18 milhões, do montante oriundo do governo federal, já estão nos cofres do Estado. "Nesta próxima semana este dinheiro já estará disponível para os repasses às 300 prefeituras atingidas pela seca", afirmou Pestana. Ele acrescentou que o governo federal sinalizou com a liberação de mais recursos, se houver necessidade.

Água para Todos

Além de assessores estaduais, secretários e deputados, a comitiva que desembarcou no aeroporto de Ijuí, às 9h deste sábado, estava constituída pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence. Durante a reunião na Câmara de Joia, Bezerra afirmou que o Ministério da Integração irá incluir as áreas de estiagem recorrente no RS no Programa Água para Todos (originalmente voltado aos territórios do semiárido nordestino).

Afonso Florence informou que o Ministério do Desenvolvimento Agrário vai garantir trigo e milho para nutrição animal para os agricultores que não possuem seguro. E falou sobre a presidente da República: "A presidente Dilma já garantiu um tratamento diferenciado do Rio Grande do Sul frente ao problema da seca". Já o ministro Mendes Ribeiro reforçou: "O produtor não deve deixar de plantar, apesar da estiagem, pois o governo vai dar todo o apoio à agricultura".

Ciclo do milho


O agricultor João Onofre da Silva, que teve sua propriedade no distrito de São Jorge do Caraá visitada pelas autoridades, é um dos mil pequenos produtores da região de Joia que tiveram enormes perdas com a estiagem. "Agora, nem que chova muito o milho vai vingar, porque já passou o ciclo dele", lamentou.

Na reunião posterior, o governador informou que o Estado vai adquirir milho ao preço de R$ 18 reais o saco, no Mato Grosso, e subsidiar o transporte do produto, considerando o preço de R$ 24 reais que está sendo praticado no Rio Grande do Sul.

Conforme Tarso Genro, esta semana as medidas estão sendo tomadas têm caráter emergencial, "para que não haja um abatimento moral dos produtores". Ao mesmo tempo, afirmou, "vamos buscar a recuperação produtiva das regiões atingidas. A partir da próxima semana vamos apresenta uma série de medidas, incluindo a questão das sementes e outras ações mais complexas".

Decretos

Ao final da reunião em Joia, o governador assinou vários decretos. Um deles autoriza a transferência de recursos no valor de R$ 40 milhões aos municípios em situação de emergência. Outra medida, inclui mais 137 municípios gaúchos nesta situação. Também anunciou o investimento de R$ 5 milhões da Secretaria de Habitação e Saneamento na extensão de redes de água, compra de bombas para poços artesianos e reservatórios nos municípios atingidos pela estiagem. Por fim, comunicou ao prefeito Jânio Andreatta e lideranças locais a transferência de R$ 51,9 mil ao município de Joia.

Nova reunião

Um novo encontro será realizado no Palácio Piratini, às 14h da próxima sexta-feira (20), reunindo técnicos dos três ministérios e de órgãos do Governo do Estado, juntamente com representantes dos produtores, para tratar das medidas a serem adotadas para o enfrentamento da estiagem.

Também participaram da comitiva do governador a Joia os deputados Dioniso Marcon, Edegar Pretto, Gilberto Capoani, Gerson Burmann e Adão Villaverde.

Fonte: Josiane Picada - Governo do Estado

(Foto: Caroline Bicocchi/Palacio Piratini)

Mais Notícias

Enquete ver parcial

Você aprovou a escolha de Moro para ser ministro?