Santo Augusto
Professor Bruno e estudante Leonardo em entrevista à Rádio Querência. Foto: Maira Kempf

Aparecimento de cobras nas cidades pode ser motivado pela redução do habitat natural

12 de fevereiro de 2020 Doutor em Biodiversidade Animal, o professor Bruno explicou o que pode estar motivando essa situação, que está assustando a comunidade local e regional!


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Doutor em Biodiversidade Animal, o professor do Instituto Federal Farroupilha campus Santo Augusto, Bruno Madalosso, e o estudante de Licenciatura em Ciências Biológicas Leonardo Scobar estiveram nos estúdios da Rádio Querência, abordando o frequente aparecimento de serpentes e outros animais peçonhentos em Santo Augusto e região.

Em Santo Augusto, há relatos de moradores que flagraram cobras nos bairros Santa Rita, Cerro Azul, Glória e São Francisco. Em Coronel Bicaco, foram relatadas inúmeras ocorrências dessa situação, na cidade e no interior. No caso mais grave um senhor de 70 anos morreu após uma picada de jararaca, o homem estava ao lado de uma plantação de soja quando foi atacado. As informações são da Secretaria de Saúde.

O professor Bruno trouxe dois fatos que podem estar motivando essa situação: a estação, pois no verão as serpentes se deslocam com mais frequência em busca de alimento, ou então, a redução do seu habitat natural – por devastação de florestas ou até mesmo obras.  Os lugares que mais atraem esses animais, principalmente cobras, aranhas e escorpiões são terrenos baldios, locais com acúmulo de entulhos ou em que haja armazenamento de grãos e consequentemente ratos, que é o principal alimento das serpentes, disse.

Em se tratando de prevenção, o professor ressaltou a importância de manter terrenos limpos. Em caso de encontrar alguma serpente dentro de residência, a orientação é não manipular sem ter o devido conhecimento, e, em último caso, matá-la. Se houver o acidente, ou seja, a pessoa ser picada pela cobra, a orientação é procurar atendimento médico com urgência, sempre tentando identificar o animal, seja através de foto ou então levando o mesmo. Nesse sentido, Leonardo lembrou sobre os cuidados que devem ser tomados após sacrificar esses animais, principalmente, durante o manuseio, pois algumas serpentes liberam veneno mesmo após mortas, o que pode resultar em acidentes.

Devido aos recorrentes episódios envolvendo animais peçonhentos, a Prefeitura de Santo Augusto divulgou nota ressaltando que terreno sujo gera multa.  Segundo a publicação, “nos locais onde é constatada a falta de manutenção, os proprietários são notificados e têm o prazo de cinco dias para executar a limpeza. Caso não seja realizada, o proprietário será multado”.

Denúncias poderão ser feitas pelo telefone 3781-5238.

Acompanhe a entrevista:

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!!