Geral

Com índice de 5%, Santo Augusto está em alerta para o Aedes Aegypti

8 de abril de 2019 Um mutirão teve início nesta segunda-feira e visa conscientizar população e inspecionar residências


Curta e Compartilhe
  • 65
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    65
    Shares

 

Com alto índice de infestação de larvas do Aedes aegypti – mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya, e com um paciente com suspeita de dengue – um segundo caso foi descartado – iniciou nesta segunda-feira, 08, o mutirão visando conscientizar e inspecionar residências de Santo Augusto.

O Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) no município está em 5%. De acordo com o estabelecido pelo Ministério da Saúde, quando inferior a 1, indica condição satisfatória. De 1 a 3,9 configura-se situação de alerta e acima de 3,9 o parâmetro indica situação de risco.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, até a última sexta-feira, 05, o município tinha 78 focos, ou seja, locais onde foram encontradas larvas do mosquito.  Nos bairros Santa Fé e Santa Rita são 25 e 13 focos, respectivamente.

Em entrevista à Rádio Querência, os servidores da saúde explicaram que nos locais onde forem encontradas larvas, será notificado o proprietário. Se houver reincidência dentro de sete dias, o proprietário será multado. O valor da multa corresponde a R$ 351,00. Se houver reincidência, o valor é dobrado.

A conscientização da população segue sendo a única alternativa para diminuir os índices. Evitar água parada, independente do local, é fundamental.  O mutirão iniciado nesta segunda seguirá até sexta-feira, e é realizado por agentes de saúde e de endemias.

Vale destacar que neste ano já foram confirmados 17 casos de dengue no Rio Grande do Sul – desses, quatro casos autóctones, contraídos dentro do Estado. O Rio Grande do Sul não registrava casos autóctones desde 2017, o que pode ser reflexo do descuido da população.

 

Os comentários estão desativados.