Andre Motta

COMO É BOM TORCER, MESMO SABENDO QUE SEU TIME VAI PERDER!

25 de junho de 2019


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Domingo (23), estava eu em meu sofá, para assistir o duelo entre França e Brasil, mesmo com aquele pensamento de que iríamos “jogar como nunca e perder como sempre”.

Liguei a televisão no intuito de apenas assistir mais uma partida de futebol, começa o jogo, então vem minha esposa, senta ao meu lado e coloca a cabeça em cima da minha perna, parece desinteressada pelo futebol, pega no sono em um “cochilo” e de repente é despertada ao ouvir um palavrão proferido por mim. Era o primeiro gol da França, anulado pelo VAR. Ficamos ali e começamos então a torcer pela Seleção Brasileira.

O jogo estava 0 a 0, aos poucos fomos percebendo que o Brasil mesmo tecnicamente inferior, começava a equilibrar o confronto com garra, vontade e entrega (sentimento de patriotismo).

Veio então o intervalo, uma pequena pausa para preparar o chimarrão, enquanto a minha esposa começava a dobrar algumas roupas que estavam sobre a mesa. Entre um chimarrão, uma roupa dobrada e uma espiada na TV, nos demos por conta que estávamos novamente lado a lado no sofá em frente à televisão, torcendo pela Seleção Brasileira, neste momento o jogo já estava 1 a 0 para a França. Começamos então a falar mal das adversárias, da juíza e até mesmo das nossas jogadoras. Estávamos torcendo de verdade. O Brasil empata, veio o alívio, a comemoração e a esperança estavam renovadas. Fim do tempo normal, 1 a 1.

Começa a prorrogação, o Brasil se impõe, com vontade, na garra das meninas que contagiam também aqueles que estavam em frente à televisão.  Ah, que pena… A bola da “Débinha”… Por centímetros a alegria do domingo não foi maior, mas a francesa acabou tirando quase que em cima da linha. Segue a torcida, entre um chimarrão e outro, um palavrão e o jogo segue empatado.  Veio então o segundo tempo da prorrogação, logo no início, aquele balde de água fria, gol da França, 2 a 1. Aff! A partir daí, começamos a ver que fisicamente era impossível vencer as adversárias por mais que ainda tivéssemos vontade, as pernas não aguentavam mais, elas entregaram tudo o que tinham dentro do campo.  Final de jogo, 2 a 1 para a França. Brasil eliminado mais uma vez.

O Brasil perdeu, mas valeu sim, resgatar a experiência de como é bom torcer pela Seleção Brasileira. As meninas perderam, nós ganhamos novamente o sentimento de torcedor. Da última vez que torci assim, foi na final da Copa do Mundo de 2002, na conquista do penta do Brasil. Nem lembrava mais.

Talvez um dia o futebol feminino brasileiro tenha o seu reconhecimento, não dos torcedores, pois desses elas já tem, mas sim de quem comanda o futebol e dá só o MÍNIMO, enquanto os homens ganham o máximo e às vezes parecem não nos representar.

Foi bom torcer, mesmo sabendo que iríamos perder. Obrigado SELEÇÃO BRASILEIRA FEMININA, vocês nos representam.

 

 

 

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!