Importadas do site antigo

Confirmados mais sete casos de sarampo no RS; total chega a 23

29 de agosto de 2018


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) confirmou mais sete casos de sarampo no Rio Grande do Sul, todos eles em Porto Alegre. Com isso, sobe para 23 o total de pacientes que tiveram o registro da doença em 2018. O atual cenário reforça a importância da vacinação, cuja campanha termina na sexta-feira para as crianças de 1 ano a menores de 5.

Porto Alegre soma 16 casos até o momento. Os demais ocorreram em Viamão (3), Alvorada (2), São Luiz Gonzaga (1) e Vacaria (1).

Em todos os casos, foram efetuadas ações de bloqueio, com a vacinação de contatos próximos aos doentes. No Rio Grande do Sul, antes de ocorrer o processo de eliminação do vírus, o último caso havia sido confirmado em 1999. Em 2010, houve oito casos importados e em 2011, sete. Desde então, o RS não havia mais registrado a circulação interna do vírus.

Em nenhum dos casos confirmados até o momento a pessoa era considerada vacinada, segundo o calendário vigente. Do total, 69% não possuíam histórico de vacina contra o sarampo e as demais 31% eram em pessoas com esquema vacinal incompleto.

Podem ser consideradas vacinadas as pessoas com idade entre 1 e 29 anos que comprovem duas doses de vacina tríplice viral (que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola), ou uma dose para pessoas de 30 a 49.

O estudo do perfil dos casos também revela que 82% pertencem à faixa etária dos 15 aos 29 anos e 69% pertencem ao sexo masculino.

Campanha

Segue em andamento a Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e poliomielite. Todas as crianças de um ano a menores de cinco anos devem se imunizar, independentemente da situação vacinal. No RS, vivem mais de 528 mil crianças nessa faixa etária. A meta é vacinar, pelo menos, 95% delas.

A campanha ocorre até 31 de agosto. Somando as duas vacinas, até o momento mais de 720 mil doses foram aplicadas no Rio Grande do Sul, o que representa 69% de cobertura do público-alvo.

*Correio do Povo

Os comentários estão desativados.