Importadas do site antigo

Isolados por um ano em Mossoró, líderes de facções retornam para prisão do RS

28 de agosto de 2018


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em nova operação das autoridades de segurança do Estado, três criminosos que estavam em Mossoró, no Rio Grande do Norte, retornaram nesta terça-feira (28) para o Rio Grande do Sul. Também nesta terça-feira (28), outros três líderes de facções do RS foram transferidos para prisões federais — os locais são, em princípio, Mossoró e Campo Grande (MS). Os voos de chegada e de partida, assim como ocorreu na Operação Pulso Firme, em julho do ano passado, foram na Base Aérea de Canoas.

Segundo a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e a Polícia Civil, chegaram nesta terça-feira ao RS três criminosos que estavam em Mossoró e que atuavam na região sul do Estado. Eles ficarão na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).São eles: Tiago Gonçalves Prestes, o Tiago Pasteleiro, José Marcelo Reyes Morales, o Camarão, e Fábio Luis da Silva Mello, o Fábio do Gás. Eles foram transferidos em um grupo de 27 criminosos para três presídios federais em julho de 2017.

Três presos transferidos
Aproveitando o mesmo aparato de segurança, foram transferidos nesta terça-feira para penitenciárias federais mais três presos gaúchos. Um deles, considerado o mais perigoso, é Antônio Marco Braga Campos, o Chapolin. Ele estava recolhido na Pasc e tem envolvimento com uma facção criminosa, com base no Vale do Sinos, e com quadrilhas de ataque a bancos. O preso foi apontado ainda por ter ligação com a apreensão de 15 fuzis no ano passado, em Santa Cruz do Sul, e na construção de um túnel para fuga em massa do Presídio Central, em fevereiro de 2017. No início deste ano, foi descoberto um plano de resgate do preso, no entanto, suspeitos foram presos pela polícia.

Outro dos criminosos transferido é William Fernandes Carvalho, o Barbie, preso em 2014 por envolvimento em tiroteio em uma quadra de futebol no bairro Sarandi, zona norte de Porto Alegre. Na ocasião, uma pessoa morreu e 10 ficaram feridas. O fato foi gravado em imagens de câmeras de segurança. Na época, ele já era investigado por outros cinco crimes ocorridos no bairro Jardim Planalto. O último transferido nesta terça-feira é Rodolfo Silva Charão de Lima. Tanto ele quanto Barbie também estavam na Pasc.

Cinco presos que também retornaram
Outros cinco gaúchos transferidos em 2017 para prisões federais também já retornaram anteriormente. Fabrício Santos da Silva, o Nenê, Tiago Benhur Pereira, o Benhur, que estavam na Penitenciária Federal de Mossoró retornaram ainda em outubro do ano passado. Além deles, Marcos José Viotti e Carlos José Machado dos Santos, que foram transferidos à mesma prisão, também voltaram ao Estado. O primeiro retornou em fevereiro deste ano e o segundo em outubro do ano passado. Já Cristiano Feijó Madrile, o Cabelo, que estava em Campo Grande, voltou em junho deste ano.

Outros sete presos, dos 27 transferidos em julho do ano passado, também podem retornar ao Estado. Por enquanto, ainda não houve confirmação oficial.

Fonte: GAÚCHA/ZH

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!