Início Notícia Voltar

Obra Sobrevivemos a uma Pandemia foi lançada em Santo Augusto

Atividade integrante da programação das festividades dos 64 anos

01/06/2023 14:46 por Fernando Almeida


CapaNoticia

 

Com o salão de eventos do Sicredi lotado, aconteceu na noite de quarta-feira (31), a solenidade de lançamento da obra: “Sobrevivemos a uma Pandemia, Memórias e Vivências dos Sujeitos da rede municipal de ensino de Santo Augusto-RS”, atividade integrante da Programação das festividades dos 64 anos de Santo Augusto promovida pela Administração Lilian/Vanderlei, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura — SMEC.
Durante o encontro teve relatos e momentos artísticos sobre o tema, envolvendo as 8 escolas da rede municipal de ensino.
“A obra é resultado do intenso processo de adaptação e investimento realizado pela gestão educacional pública municipal nos processos de ensino e aprendizagem. A pandemia certamente marcou a educação do município de Santo Augusto, especialmente nos anos de 2020 e 2021, tornando tantos estudantes, professores, servidores e familiares, protagonistas desta história”, ressalta a professora Eliane Paier, Secretária de Educação e Cultura do município.
Neste projeto, as escolas tiveram a liberdade de desenvolver ações dentro de sua realidade, com os educandos e seus familiares, professores, servidores e equipe diretiva, na produção de registros textuais e visuais com a temática Pandemia de COVID-19. Às oito escolas do município participaram no ano letivo de 2022 neste trabalho de registro e catalogação de histórias, experiências, vivências, relatos pessoais e de práticas educacionais de suas comunidades escolares.
O material passou por uma curadoria da equipe diretiva das escolas e da equipe da SMEC. Logo após, as produções passaram por um tratamento gráfico para o formato de livro, com registro de ISBN, será lançado pela Editora Panaro, sediada em Santo Augusto, em duas versões, impressa e digital, para que alcance o maior número possível de leitores promovendo a democratização e o acesso à leitura.
De acordo com o trecho da apresentação da obra, escrito pela equipe da SMEC, coube a quem “vivenciou e sobreviveu a este período triste da história, promover formas de deixar registros, mesmo que singelos, das produções de crianças, adolescentes, jovens e adultos, que relataram vivências, angústias, aprendizados e superações, que serão contadas e imaginadas pelas novas gerações”.
Estas produções reunidas e localizadas no tempo e no espaço constituem-se em uma “cápsula do tempo a ser revisitada”, destaca.
O livro conta com 202 páginas que documentam o contexto educacional durante o período de pandemia.
O projeto gráfico destacou o intenso trabalho da SMEC na orientação aos protocolos de segurança junto às suas instituições de ensino. Os autores da obra contam de forma expressiva as angústias, aflições, perdas, superações, união, aprendizados, ensinamentos, então nos convidam a entrar nesta “cápsula do tempo”.

A capa, uma ilustração de uma educanda de oitavo ano, traz a complexidade humana, da vida e alma. Já a contracapa reaviva-se na leveza da ilustração de uma criança de quarto ano, traços elaborados de um menino com seu aviãozinho de papel cortando o infinito.
 



Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.


Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Ouça aqui

89.7 FM

Programação religiosa

Ouça aqui

91.5 FM

Programação Livre
89.7
91.5