Geral

Pardais das rodovias estaduais começarão a ser reinstalados somente após o veraneio

21 de novembro de 2019 Controladores de velocidade estão desligados há quatro meses


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma das duas licitações para retomar a fiscalização de velocidade nas rodovias estaduais com uso de radares fixos está se encaminhando para a conclusão. O resultado da disputa já foi efetivado pela comissão organizadora. A empresa Perkons foi anunciada a vencedora.

Ela ficará responsável por monitorar 68 faixas de tráfego em sete rodovias: na RS-030, entre Osório e Tramandaí; na RS-040, entre Viamão e Pinhal; na RS-122, entre Portão e Caxias do Sul; na RS-239, entre Novo Hamburgo e Rolante; na RS-240, entre São Leopoldo e Montenegro; na RS-389, entre Osório e Torres; e na RS-453, entre Venâncio Aires e Tainhas. O contrato também prevê a instalação de 16 câmeras de monitoramento e 16 dispositivos de leitor automático de placas nestas rodovias.

Segundo o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), assim que o processo retornar da Central de Licitações do Estado (Celic), os controladores de velocidade deverão ser religados em aproximadamente 90 dias. Dessa forma, a temporada de veraneio não terá a presença deste tipo de equipamento. Já as lombadas eletrônicas estão funcionando na maior parte das rodovias estaduais. O Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) também aposta no uso dos radares móveis para coibir os excessos na estrada neste período do ano.

“Não há necessidade de estudos de locais para a instalação dos pardais, pois eles serão posicionados nos mesmos trechos estabelecidos no contrato anterior”, informa a autarquia por meio de nota.
Os pardais das rodovias estaduais estão desligados há quatro meses. Os contratos assinados em 2014 chegaram ao fim em julho. Estes controladores monitoravam 93 faixas de tráfego em 13 rodovias.

Pardais desligados em rodovias estaduais não são novidade. Em novembro de 2010, os equipamentos foram desligados devido ao fim do contrato emergencial assinado entre o governo e a empresa Kopp Tecnologia. Os pardais só foram religados quatro anos depois, após o Piratini finalizar licitação e assinar contrato com a Perkons, que realizou as instalações dos controladores.

A outra licitação aberta foi parar na Justiça. O desembargador Miguel Angelo da Silva determinou a suspensão da concorrência até o julgamento do mérito do recurso. Na ação, a empresa Iessa questiona o resultado que eliminou ela e o consórcio que participava, formado também por KOPP e Esteio.

O consórcio não apresentou a certidão negativa de falência e recuperação judicial referente à empresa Iessa. Com isso, as segundas colocadas nas licitações foram chamadas.

O vencedor desta licitação poderá monitorar 25 faixas na RS-135, entre Passo Fundo e Erechim; na RS-324, entre Passo Fundo e Nova Prata; na RS-342, entre Ijuí e Cruz Alta; na RS-153, entre Passo Fundo e Tio Hugo; na RSC-287, entre Montenegro e Santa Maria; na RSC-470, entre Nova Prata e Bento Gonçalves; na RS-122, entre São Vendelino e Farroupilha. Também estão previstas nove câmeras de monitoramento e nove dispositivos de leitor automático de placas.

Fonte: GaúchaZH

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!