Geral
Crimes, que antes tinham de ser registrados presencialmente, passaram a ser atendidos pela internet Marco Favero / Agencia RBS

Polícia Civil amplia possibilidade de registros pela internet para evitar aglomeração em delegacias

23 de março de 2020 Há álcool gel disponível nas DPs para quem, ainda assim, precisa fazer o boletim de ocorrência presencialmente


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Para evitar aglomeração de pessoas nas delegacias, a Polícia Civil ampliou as ocorrências que podem ser registradas pela internet. A nova ferramenta, chamada de “outros fatos criminais em geral”, já está disponível na Delegacia Online.

Assim, só segue obrigatório o registro de ocorrências nas delegacias físicas crimes que demandem a intervenção policial imediata, como homicídio, latrocínio, estupro, roubo, recuperação e devolução de veículos e violência doméstica.

O objetivo da ação, que opera desde a última sexta-feira (20), é evitar a circulação e o contato de pessoas dentro das instituições policiais. Para quem, ainda assim, precisar ir até a delegacia, a Polícia Civil está disponibilizando álcool gel no acesso aos locais. Os agentes também estão orientados a evitar aglomeração de pessoas, principalmente nos plantões.

De acordo com a Polícia Civil, os outros 29 fatos criminais específicos que já existiam na página permanecem disponíveis para registro. Chefe da corporação, a delegada Nadine Anflor afirma que é preciso a união de todos os setores no combate ao coronavírus:

— É preciso conscientizar a população de que o trabalho da Polícia Civil não parará, mas que alguns serviços podem, sim, ser eficientes e atenciosos, mesmo quando não feitos em guichês de delegacias.


Saiba como fazer o registro online 

  • Acesse o site da Delegacia Online
  • Tenha em mãos documento de identidade ou CPF. Também é necessário endereço de e-mail válido
  • Para outros fatos, preencha o formulário disponível na página. É nele que o cidadão irá narrar os fatos e contar, na sua versão, o que aconteceu. Já se o crime consta em uma das 29 opções específicas do site, o cidadão deve clicar no fato e seguir as instruções
  • A partir do início do registro já será gerado um número de protocolo com 15 dígitos, possibilitando a continuidade do preenchimento em outro momento, sendo gerado, portanto, um rascunho antes da finalização. Esse protocolo será enviado por e-mail ou mensagem de celular (o SMS é gerado apenas para quem tem Login Cidadão RS)
  • Finalizado e enviado o registro, é necessário aguardar a validação por parte da Polícia Civil
  • Para acessar a ocorrência, basta consultar o protocolo no site. A partir daí, é possível visualizar a ocorrência por meio de um PDF. O documento tem a mesma validade do que seria entregue na Delegacia de Polícia.

*GaúchaZH

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!!