Geral
Danilo Verpa / Folhapress

População do RS cresce 6,38% e passa dos 11 milhões, aponta IBGE

29 de agosto de 2019 Apesar do aumento, Rio Grande do Sul caiu para sexta colocação entre os estados com mais habitantes


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

A população do Rio Grande do Sul cresceu. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de habitantes do Estado chegou a 11.377.239 em 2019, um crescimento de 6,38% em relação ao Censo realizado em 2010, quando a população era de 10.693.929 residentes. Os dados são uma estimativa do aumento populacional ocasionado até 1º de julho deste ano e foram publicados nesta quarta-feira (28), no Diário Oficial da União.

Apesar de ter ampliado o número de moradores em 683,310 pessoas no período, o Rio Grande do Sul foi ultrapassado pelo Paraná e caiu de 5º para 6º no ranking dos estados mais populosos. Os quatro primeiros colocados nesta lista são, pela ordem, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia.

Capital também teve crescimento

Porto Alegre também teve um aumento no total de habitantes. Segundo o levantamento, a Capital passou de 1.409.351 moradores em 2010 para 1.483.771 neste ano, um crescimento percentual de 5,28%. O número coloca a cidade em 12º lugar no ranking das metrópoles mais populosas do Brasil e a mantém como a com maior população no Estado.

Cidade com população menor que a do bairro Anchieta

Excluindo-se as capitais, apenas um município gaúcho figura entre as 25 cidades brasileiras com mais de 500 mil habitantes. É Caxias do Sul, na região serrana. Com 510.906 moradores ela ocupa o 24º lugar na lista nacional e o 2º posto no Rio Grande do Sul.

Entre os 497 municípios do Rio Grande do Sul, a menor população é a da pequena cidade de Engenho Velho, no Noroeste do Estado. Com apenas 1.034 moradores, ela tem menos habitantes, por exemplo, que o bairro Anchieta, em Porto Alegre que de acordo com o IBGE tem 2.024 residentes.

Dados populacionais norteiam a distribuição de fundos

As estimativas populacionais dos municípios são utilizadas pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios. Também são referência para indicadores sociais, econômicos e demográficos.

Conforme o IBGE, o método para o cálculo das estimativas se baseia na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelos dados captados nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010) e ajustados. Para 2020, está previsto um novo Censo em todo o país.

*GaúchaZH

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!