Geral
Foto: Rodger Timm / Palácio Piratini

RS deve colher a maior safra de verão da história

27 de agosto de 2019 Projeção da Emater, divulgada durante a Expointer, é de colheita de grãos 5,7% maior em relação ao ciclo passado


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

A colheita de verão do Rio Grande do Sul deverá chegar a 33,3 milhões de toneladas, resultado recorde. O volume é 5,7% superior ao da safra passada. A estimativa para o ciclo 2019/2020 foi divulgada pela Emater durante a 42ª edição da Expointer, em Esteio.

Boa parte da produção histórica prevista é atribuída à soja – que deverá alcançar novo resultado recorde. Pela projeção, serão 19,7 milhões de toneladas – 6,8% superior à colheita passada. A área da oleaginosa chegará a quase 6 milhões de hectares.

— O rendimento da cultura vêm aumentando, nos aproximando de grandes Estados produtores — destaca Alencar Rugeri, diretor técnico da Emater.

Como desafio, o técnico alerta para a necessidade de buscar mecanismos para uniformizar os rendimentos nas regiões do Estado. Segundo ele, “há grandes variações ainda de produtividade entre o Norte e o Sul”.

O milho, que vinha perdendo espaço nas lavouras gaúchas, terá aumento de 1% na área plantada, segundo a Emater, chegando à marca de 5,9 milhões de toneladas.

— Isso é um alento, justamente em um período de investimentos de indústria de carnes no Estado — afirma Covatti Filho, secretário estadual da Agricultura.

Já a cultura do arroz deverá ser impactada com redução de 2% da área. Mesmo assim, a safra estimada de 7,5 milhões de toneladas é 4,7% maior do que o ciclo anterior.

— O aumento da produtividade compensará a redução. O rendimento cada vez maior, em razão da tecnologia, é um destaque da safra de grãos como um todo — avalia Geraldo Sandri, presidente da Emater.

*GaúchaZH

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!