Colunistas

SEPÚLCROS FÉTIDOS CAIADOS DE BRANCO POR FORA

8 de maio de 2019


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Quem me conhece sabe que não sou religioso, mas tenho religiosidade, isto é, a capacidade de não colocar minha crença numa força superior em algum culto, missa ou alguma outra tradição religiosa que os demais praticam. Tenho minha crença baseada naquilo que Spinoza já explicava em sua ética. Poucos conhecem o “Deus de Spinoza”, mas não explicarei aqui, deixarei para que você pesquise e vá a fundo nesse sentido espiritual do qual acredito. O objetivo aqui é usar das escrituras bíblicas, por incrível que pareça existem verdades maravilhosas lá contidas, coisa que em suma não é típico, pois o fanatismo atrapalha qualquer sabedoria e assim como um mito grego, ludibriou (e ludibriam muitos ainda hoje, muitos não, milhares) e justificava na observação dos fenômenos naturais uma explicação “lógica” para tudo.

Deixando de lado essas digressões de minha parte, gostaria de filosofarmos hoje sobre uma passagem bíblica, contida no evangelho de Mateus, (Mt 23, 27-32), a qual tem uma parte que há muitos anos me chamou a atenção, leia comigo:

“Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de cadáveres e de toda podridão! Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos, e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’. Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas. Vós, pois, completai a medida de vossos pais!”

Você conhece gente que por fora aparenta ser uma pessoa polida, bonita, atraente, persuasiva, gente que aparenta ser mais um na multidão, mas que por dentro É PODRE?

Pois é, quem é podre por dentro normalmente é dissimulado e você nunca vai reparar a priori, somente notará quando quebrar a cara, seja porque depositou confiança demais, porque deu o braço todo, os motivos são tantos. A questão principal deve ser: Não confie tanto nos outros. É a melhor coisa que poderás fazer. Se tiver negócio no meio, então os motivos triplicam.

Gosto de tirar proveitos reflexivos de quase tudo que observo, leio e estudo e de pessoas que observo no meu dia a dia, e confesso que todo dia me deparo com gente arrogante, prepotente, ignorante, não me espanto tanto, o grande imperador-filósofo estoico, Marco Aurélio já nos dizia isso e eu como bom adepto do estoicismo sei bem como encarar esses figurões.

Como faço? Muitas vezes eu critico indiretamente, outras faço um furacão de maiêutica ao interlocutor, para que ele se contradiga ou melhor ainda, apele para o xingamento.

Entenda que, quase todo dia você verá sepulcros fétidos na sua frente, por fora pintado de branco, às vezes com flores em cima, cheio de gente ao redor, você olha para esses tipos com um trejeito sarcástico, afinal, Spinoza já nos dizia certa vez:

“Não rir, nem chorar, nem lamentar-se. Mas procurar compreender.”.

Acompanhados do branco por fora, as pessoas podres por dentro geralmente detestam ver os outros crescerem na vida, querem te ver bem, mas nunca melhor do que elas estariam. Gente podre por dentro te critica pelas costas e te respeita na sua frente. Adora fazer intrigas, fofocas, te desmerecer, e o orgulho delas faz com que nunca peçam favor para você sem que a nuvem de interesses sobrevoe ao seu lado.

Gente podre por dentro não se importa com o que você pensa, com ideias novas, com coisas que você quer ensinar para elas, com ordens, elas gostam de passar por cima de cargos hierárquicos, pois acham que dominam até o ambiente onde trabalham. Gente podre por dentro precisa de luz, precisa de humildade, da razão do esclarecimento. Não precisa ir à igreja todo domingo se no momento que chega ao trabalho desmerece quem ali está, se é para tal, que não vá. Gente que exige dos outro aquilo que ela mesma não faz, Cristo chamava de “Hipócritas”, ou “Fariseus”. Conhece gente assim?

O meu Deus é o de Spinoza, nele há a bondade, natureza, o bem sem resultados pessoais, a felicidade momentânea e não essa que fingimos ter somente para agradar opiniões de terceiros. Se você discorda, não existe problema algum, se a tua religião lhe faz ser alguém melhor, que acorda cedo, vai trabalhar, ou em busca de trabalho, lhe faz estudar, ama a família, ajuda os mais necessitados e não é um sepulcro fétido, então que continues com tua religião. Mas só lhe peço uma coisa.

Não toques trombetas como fazem os hipócritas.

 

Valdir Vianna

 

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!