Colunistas

A GANÂNCIA É UM VÍCIO

20 de agosto de 2019


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

A GANÂNCIA É UM VÍCIO

Tem gente que é gananciosa e não sabe disso, ou pior ainda, sabe, mas não dá a mínima, afinal, os negócios vão bem, os filhos estão estudando no exterior, os carros são novos e do momento, a casa é tão grande, parece uma mansão de alguma celebridade, enfim, gente gananciosa está nem aí para nós, latino-americanos sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindos do interior, como diria o saudoso Belchior, o que importa é sua confortabilidade.

Eu digo que sou ambicioso, você também creio que seja, ambiciono concluir a pós, o mestrado, comprar um carro – não esse que vos escreve – ter minha casa, meu canto, claro, isso é gratificante e honrado, mas isso tudo deve acontecer sem que eu passe por cima de ninguém, sem que eu me corrompa moralmente e fisicamente, afinal, bens materiais são para que nos sirvam e não nós a eles, não posso ser escravo daquilo que devo ser senhor.

A ambição então, é uma virtude, pois eu amadureço e adquiro experiência para que ela me acompanhe e me gere bons frutos, já a ganância, é um vício, e o ganancioso nunca se contenta com o que tem, ele precisa conseguir sempre mais, a qualquer preço e a qualquer custo, se precisar ele ainda trabalha nos feriados, pois vai que perde “ a venda do ano”, nunca se sabe quando um Bill Gates da vida pode bater em sua porta, não é mesmo?

Acredito fortemente na ideia de que gente gananciosa é sempre covarde e medrosa, isto é, ele é tão fraco mentalmente que precisa se vangloriar a todo tempo, ou então, se ele for do tipo que não gosta de “se mostrar”, irá querer tudo para si. Quer um exemplo para tal? O chefe que paga uma miséria de salário para seus funcionários, que geram o seu lucro e subjetivamente ajudaram a construir seu império. Gente assim é viciada em ter só para si, geralmente reclamam do preço da outra empresa, mas o dela nunca é caro.

Gente gananciosa não sabe lidar com pessoas, e sim com negócios, é lá que o dinheiro mora, é lá que o lucro mora, o pobre está preocupado em sobreviver, lucro não existe no nosso dicionário. Como terá lucro aquele que ganha migalhas? Aí é a hora em que entram os mais conservadores, dizendo que deve se ‘ensinar o homem a pegar o peixe’, mas esquecem de que a linha que nos dão é de péssima qualidade. Lutar é válido sim, mas de que as armas sejam as mesmas.

Para que essa correria toda? Essa pressa vai te levar aonde? Por que necessita de tanto acúmulo financeiro assim? Na mesma proporção que se vicia no acúmulo desnecessário de materialismo e capital, nos tornamos marionetes da sociedade, e ‘cá pra nós’, ela foi sempre doentia. Acha que não? Então experimente sair por aí sem se preocupar com o que vai falar e vestir, irão te olhar dos pés à cabeça e julgar-te, dizendo que não está nos padrões sociais.

O ganancioso sempre diz: “Mas se eu não abrir o meu comércio, como pagarei as contas final do mês? E os funcionários?”, ele sempre entra em desespero, é um apressado, pouco se importa com outras vidas, e sim, com o seu bem-estar e mais nada. Ora bolas, pois se o problema está nas contas, então compre menos produtos, diminua os gastos, tenha menos funcionários, o mundo não vai parar por sua causa, a terra não vai parar de girar se você tirar dez dias de férias e ir para Ilhéus passear depois de anos sem se “dar férias”. Tenha calma, tempo você não recupera, dinheiro sim. Viva para si, deixe os problemas que não pode resolver de lado, você tem mais do que precisa, mas para agradar a quem?

Seja virtuoso, ambicione mudar, não se acomode, mas cuidado para não olhar demais para o buraco, ele pode lhe convidar a cair no abismo da ganância, e lá não tem mais volta, a não ser quando conhecemos a nós mesmos, a velha lição socrática não é mesmo. Portanto, valorize mais quem está ao seu lado, isso vale para família, relacionamento, trabalho, escola, faculdade, em qualquer lugar, você não levará nada dessa vida, mas deixará sua marca nesse chão, e aí é que a encrenca mora.

Você quer ser lembrado pelo ambicioso e virtuoso, ou pelo ganancioso que não levou nada?

“Pensar com alegria é envelhecer com sabedoria”.

Valdir Vianna – Professor de Filosofia e Escritor.

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!