Geral

Com saques do FGTS e juro menor, comércio gaúcho projeta alta nas vendas de Natal

26 de novembro de 2019 Lojistas estimam avanço nos negócios de cerca de 5% em relação ao ano passado


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O comércio do Estado planeja impulsionar seus resultados nas próximas semanas. Segundo lideranças do setor, as vendas na reta final deste ano devem apresentar incremento na comparação com 2018, apesar de a economia como um todo ainda não ter recuperado todas as perdas causadas pela crise. No Natal, principal data para os lojistas, entidades estimam que o volume de negócios pode registrar avanço superior a 5%.

O otimismo encontra respaldo em conjunto de fatores. Entre eles, liberação de saques do FGTS e condições mais atrativas de crédito, dizem representantes do setor.
A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado (FCDL-RS) prevê que a alta nas vendas de Natal pode se aproximar de 5,5%. Presidente da entidade, Vitor Koch menciona que a base de comparação “deprimida” e a inflação sob controle também estimulam o avanço nos negócios:

– Dificilmente haverá alguma alteração significativa nesse cenário.

Além do Natal, a proximidade da Black Friday, marcada para sexta-feira, é outro fator que provoca animação. Presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn afirma que a data, conhecida pela realização de promoções, vem ganhando importância no calendário lojista. Conforme a entidade, as vendas de Natal e Black Friday deste ano, somadas, tendem a avançar de 5% a 5,5% na comparação com 2018.

– O momento é bom. É um combo de final de ano – define Bohn.

No acumulado de 2019, até setembro, o volume de vendas do varejo subiu 1,7% no Estado. No país, o aumento chegou a 1,3% no mesmo período, indica o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De janeiro a outubro, o comércio gaúcho fechou 869 vagas com carteira assinada, apontam dados do Caged, do Ministério da Economia. Em período mais longo, de 12 meses até outubro, o saldo é positivo, com 5,3 mil postos abertos (diferença entre contratações e demissões).

– O mercado ainda está instável, acontecem coisas do dia para a noite. Mas a expectativa para o final de ano é muito boa. Os saques do FGTS ajudam – analisa o presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), Ricardo Luís Diedrich, que evita projetar o nível de avanço das vendas de Natal e Black Friday.

Fonte: GaúchaZH

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!