Geral
Foto: Derli Colomo Jr./Prefeitura de Canoas

Comunidade se mobiliza e cria ‘Cão Domínio’ para abrigar animais em Canoas

17 de julho de 2019 Três casinhas foram instaladas em terreno da prefeitura para abrigar cães comunitários.


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Um terreno da prefeitura que estava sem uso, no Centro de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, agora conta com um “Cão Domínio”. Graças à mobilização da comunidade, três casinhas destinadas a abrigar cães comunitários – que vivem na rua, mas recebem cuidados de moradores – foram instaladas. A inauguração foi no último sábado (13).

Os vira-latas “Alemão”, “Guri”, “Lilica” e “Pretinha” conquistaram o carinho de funcionários do Centro de Especialidades Médicas (CEM) e de outros estabelecimentos do bairro. Foram os colaboradores que compraram duas casinhas instaladas no terreno vizinho. A terceira foi doada pelo Conselho Municipal de Bem-Estar Animal (Combea) de Canoas.

Desde a construção do posto de saúde, inaugurado em 2017, os animais já circulavam pelo local e acabaram “adotados” pela comunidade. Até uma escala de fim de semana foi elaborada, para apontar quem deve alimentar os bichinhos e limpar o espaço.

“Eles ficaram no pátio, se apegaram a nós, e nós começamos a cuidar deles”, lembra a médica Andrea Lima Leal, que atua no posto e é protetora de animais. “A gente alimenta eles, a gente trata, eles recebem remédio de vermes, vacinas”, conta.

A ideia de comprar as casinhas surgiu no início de 2019. A médica lembra que, inicialmente, elas foram colocadas no estacionamento do CEM, mas alguns pacientes se sentiram incomodados e fizeram reclamações junto à prefeitura.

Situação parecida aconteceu em Porto Alegre, onde a discussão sobre a permanência de casinhas para cães comunitários em uma calçada na Rua Ângelo Crivelaro foi parar na Justiça depois que a prefeitura determinou a retirada dos objetos da via pública.

“A gente vinha acompanhando o episódio de Porto Alegre com muita apreensão. Quando a gente recebeu essas denúncias que os pacientes fizeram na Secretaria, tínhamos muito medo que acontecesse a mesma coisa”, explica Andrea.

Foi quando surgiu a ideia de transferir as casas para o terreno ao lado. A prefeitura aceitou a ideia, cedeu a propriedade, e colocou britas e pallets. Agora, a ideia é que os abrigos fiquem ali para oferecer maior conforto aos animais até que eles sejam adotados.

Interessados na adoção devem entrar em contato com o Combea. O Centro de Bem-Estar Animal da prefeitura tem mais de 100 cães à espera de adoção.

“Não dá para dizer um prazo, serão mantidas até que os quatro sejam adotados”, afirma o vice-presidente do Combea, Alex Szekir. “Um dos objetivos é incentivar as pessoas a fazerem no seu bairro. A gente só pede um envolvimento para que não haja descarte no local”, acrescenta.

A instalação de casinhas para cães comunitários é permitida por lei estadual. Canoas não possui uma lei municipal que proíba a iniciativa.

Embora a instalação dos abrigos em outros bairros seja incentivada pelo município, o vice-presidente do Combea lembra que a ação, sozinha, não é suficiente. A castração dos animais também é importante, e o serviço é oferecido pela prefeitura.

“Se não ‘fecharmos a torneira’ no controle populacional, atitudes como o ‘Cão Domínio’ não serão eficientes”, observa Alex.

*G1

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!