Santo Augusto
Grupo participante da primeira Remada Ecológica. FOTO- Reprodução/Facebook

Remada Ecológica em Santo Augusto

11 de junho de 2019 Contemplar a natureza, praticar esporte e junto uma ação de preservação ambiental. Conheça o projeto que terá a primeira etapa neste sábado!  


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Contemplar a natureza, praticar esporte e junto uma ação de preservação ambiental. A partir dessa ideia surgiu o projeto Remadas Ecológicas que reúne membros da Associação de Amigos do Rio Turvo e do Instituto Federal Farroupilha.

Primeiro uma ação isolada, um evento de extensão realizado em dezembro do ano passado, e a partir disso, com o intuito de ampliar a iniciativa, surgiu o projeto de extensão “Remadas Ecológicas: Articulando Atividades Físicas de Aventura na natureza e a preservação ambiental no âmbito do lazer”

Professor Luciano em entrevista à Rádio Querência.

A primeira atividade do projeto está prevista para ocorrer no próximo sábado, dia 15 de junho. Em entrevista à Rádio Querência, o professor do Instituto Federal Farroupilha, Luciano Almeida, explicou que será realizada a descida do Rio Turvo – cerca de 11 quilômetros, entre a Ponte da Cascata até o Sitio Lagner – propriedade de Paulo Lagner (Pilica). No percurso, o grupo realizará coleta de lixos e entulhos visando à preservação do Rio Turvo. Na programação também consta integração com café da manhã e explanações sobre o projeto.

Neste ano, estão previstas seis etapas do projeto, que incluem diagnóstico, apresentação dos resultados, plantio de árvores e a soltura de alevinos. Quem quiser conhecer mais sobre o projeto pode acessar a página Remadas Ecológicas – IFFar Santo Augusto no Facebook.

 

Ouça a entrevista e conheça mais sobre o projeto!

 

Mais sobre o projeto

O projeto está dividido em três fases – diagnóstico, visita às propriedades que fazem parte do percurso das remadas e intervenção – distribuídas em seis etapas (descidas do Rio Turvo). Na fase de diagnóstico serão realizadas as seguintes ações: a) mapeamento das Áreas de Preservação Permanentes (APPs); b) registro fotográfico da fauna e flora nativas; c) coleta de amostras de água para análises físico-químicas; d) coleta de lixos e entulhos no percurso da remada; e) avaliação da 1ª etapa.

Na fase de visita às propriedades e/ou reunião coletiva, serão apresentados os dados referentes a situação das encostas do Rio Turvo que encontrarmos nas três etapas da remada (diagnóstico) e as ações e/ou providências coletivas a serem tomadas para a recuperação ou preservação ambiental.

Na fase de intervenção, as ações serão definidas conjuntamente entre a equipe executiva do projeto e os proprietários de terra que fazem parte do percurso das remadas.

Com a realização do presente projeto, esperamos: sensibilizar os envolvidos com o projeto para a importância da prática de atividades físicas de aventura na natureza no âmbito do lazer, em benefício da promoção e manutenção de um estilo de vida ativo; proporcionar aos participantes do projeto uma leitura mais ampla sobre as condições naturais das encostas e do Rio Turvo, para a adoção de atitudes positivas em relação aos cuidados, manutenção e preservação dos ambientes naturais; buscar parcerias para ampliar a área de abrangência do projeto Remadas Ecológicas e/ou estimular o envolvimento da comunidade regional para o desenvolvimento do mesmo em outros rios da região.

 

 

 

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!!