Colunistas

“A FILOSOFIA COMO CURA PARA A ANSIEDADE”

16 de abril de 2019


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ao iniciar esta coluna de Filosofia, me perguntei qual seriam os propósitos além de desejar espalha-la aos quatro ventos para que todos possam chegar mais perto das ideias dos grandes pensadores que atravessaram a história da humanidade e aqui deixaram suas incógnitas e afirmações. Eu sempre fui uma pessoa muito ansiosa e se essa ansiedade fosse representada em uma escala harmônica seria aquele acorde com sétima, sempre ali, no aguardo para um empolgante refrão, um solo incrível ou uma obra de Chopin.

Resolvi buscar na Filosofia, que é o curso ao qual estou me formando e a qual estudo diariamente, a solução para esse problema que me afligia tanto, mas tanto que muitas noites nem conseguia dormir de tanta ansiedade. Se identificou? Não se desespere, 9,3% dos Brasileiros sofrem também desse mal. Agora eu lhes compartilho a solução que achei para esse mal, não foi com remédio ansiolíticos nem nada, embora muitos precisem sim, desde que prescritos pelos médicos e tal, a minha redução bastante significativa eu encontrei numa corrente filosófica do século III A.c, chamada: Estoicismo.

Aos que conhecem tal ideia, desconsiderem a apresentação, aos que nunca ouviram falar, cheguem mais e juntos vamos pensar bem, afinal, pensar bem, faz bem. O Estoicismo foi criado no século III a.C em Atenas, Grécia por um filósofo bem peculiar, chamado Zenão de Cítio, e foi em Roma que ela ficou popularizada entre os pensadores como Epiteto, Sêneca e o grande Imperador Filósofo, Marco Aurélio. O Estoicismo tem por base a atitude baseada em nossas virtudes, sem uma preocupação em eventos externos a nós. Isto é, vivermos com coragem a vida, sem ficarmos preocupados com coisas que não dependem de nossa vontade ou decisão. Gosto muito daquilo que os estoicos chamavam de “Ataraxia”, que é um estado de imperturbabilidade da alma, onde quem vive esse momento é dominado por um êxtase de aceitação da vida e fica livre de julgamentos aos outros e dos outros, é um estado mental em que eu controlo minha mente com coisas que me façam bem sem prejudicar o outro, é onde eu busco levar uma vida refletida, sem preocupações com doenças, com a morte, com desastres futuros, afinal, são coisas que independem da minha e da sua vontade, então por que nos preocuparmos com aquilo que não nos cabe alteração?

Os estoicos sempre valorizaram a ação antes da palavra, portanto devemos agir de acordo com o que pensamos, pois, esse estado de tranquilidade eles chamavam de eustatheia (tranquilidade) e euthymia (crença em si), e dessa maneira, acredito que você poderá reduzir sua ansiedade e ou sentimentos angustiantes perante questões conturbadoras da vida, sendo alguém mais confiante de si e mais tranquilo. Lembre-se do que Sêneca, grande filósofo romano do século VII d.C nos brindou:

“Dedica-se a esperar o futuro apenas quem não sabe viver o presente. ”

Preocupe-se menos com o futuro, com doenças, com a morte, com questões a posteriori a ti. Leia “A Brevidade da vida” de Sêneca ou “Meditações” de Marco Aurélio e me entenderás melhor, livros curtos, mas com pensamentos longos, que nos causam espanto e se aplicados no dia a dia nos tornarão menos conturbados e nos ensinarão a lidarmos com as adversidades da vida. A leitura filosófica te livra do marasmo intelectual, te abre um leque infinito de conhecimento e coisas novas e ainda se você ler os livros certos, se encontrará e se identificará com alguns aforismos e ideias.

Entenda que você ainda não viveu suas preocupações, você está no aqui e no agora, portanto é o presente que importa, se enfrentas alguma conturbação na vida ou adversidade, lute até o fim, vá e busque, não espere! Porém se é algo do qual você não tem poderes para impedir ou alterar, não se desespere. Aprenda com os estoicos a voar dentro de si, ver que embora exista suas aflições, também existem curas, e a minha achei na Filosofia estoica.

Mude o que você puder, o resto esqueça.

Obrigado pela leitura e me despeço aqui com um pensamento do filósofo estoico, Epiteto:

““A principal tarefa na vida é simplesmente identificar e separar assuntos para que eu possa dizer claramente a mim mesmo quais são externos e não estão sob meu controle e quais têm a ver com as escolhas que eu realmente controlo”.

 

VALDIR VIANNA

“Pensar com alegria é envelhecer com sabedoria”.

 

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!