Adriano Martins

A metáfora da faca e da pedra

9 de abril de 2019 Essa mesma pedra pode amolar muito bem uma faca, deixando-a afiadíssima e pronta para cortar muitas coisas, ou ela pode desgastar outra faca, deixando-a totalmente inutilizada.


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A metáfora da faca e da pedra

 

Estava ouvindo uma excelente palestra com a professora de Filosofia da Nova Acrópole chamada Lúcia Helena Galvão sobre a temática da VONTADE, e um trecho me chamou bastante a atenção.

Ela contou uma metáfora muito didática para explicar a diferença entre as pessoas com grande força de vontade e as que têm pouca motivação no que fazem.

Ela comparou as pessoas com uma faca que está prestes a ser amolada numa pedra. Essa mesma pedra pode amolar muito bem uma faca, deixando-a afiadíssima e pronta para cortar muitas coisas, ou ela pode desgastar outra faca, deixando-a totalmente inutilizada.

Onde está a diferença entre as facas? Está no material que as compõe. A faca que se torna bem amolada tem um material forte, resistente e de qualidade. A que se desgasta e fica inutilizada tem um material frágil, maleável e de péssima qualidade.

Ela contou essa metáfora para explicar que existem pessoas que passam por experiências muito semelhantes, mas elas reagem de forma absolutamente diferentes. Umas conseguem superar as adversidades com classe, e depois se tornam melhores, mais fortes, resistentes e afiadas para enfrentarem as situações difíceis.

Outras pessoas se deixam ser massacradas pelas adversidades, tornando-se mais frágeis ainda, com medos profundos e incapazes de lidar bem com as adversidades da vida, que todos nós passamos e jamais cessam.

E nessa mesma palestra, por diversas vezes, a Lúcia repete um provérbio famoso que diz: “Onde há uma vontade, há um caminho”.

Quem tem uma vontade forte dentro de si, consegue sempre trilhar um caminho de vitória e superação de limites. Esse caminho é como o corte feito por essa faca bem amolada, que mesmo tocando em algo resistente, consegue cortar com precisão. Não é interessante essa metáfora?

Quem desenvolve essa força de vontade, pode até mesmo contribuir para salvar muitas vidas ou fazer com que multidões se movimentem em direção a algo grande como a independência de um país por exemplo.

Nessa hora, o Mahatma Gandhi é uma das primeiras pessoas que me vem em mente. Ele foi um homem com uma vontade tão avassaladora, que praticamente sozinho, mobilizou os povos da Índia no processo da sua independência. Quase que diariamente eu lembro de uma das suas mais célebres frases: “O amor de um único homem neutraliza o ódio de milhões”.

 

http://blogs.opovo.com.br/artesanatodamente/2018/07/13/a-metafora-da-faca-e-da-pedra/

 

Os comentários estão desativados.

error: Conteúdo protegido !!!