Geral

Ex-PM é condenado a 89 anos de prisão por morte de companheira e enteadas

11 de outubro de 2019 Marcelo Ferreira de Faria confessou ter matado as vítimas a facadas em 2016


Curta e Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Em sessão do Tribunal do Júri, que durou quase 12 horas nesta quinta-feira (10), o ex-policial militar Marcelo Ferreira de Faria foi condenado a 89 anos de prisão pelo assassinato da companheira e de duas enteadas em Bom Princípio, no Vale do Caí, em março de 2016.

Faria foi responsabilizado por três homicídios qualificados: a morte de Márcia Thomé de Faria, de 32 anos, e das filhas dela Jaíne Márcia Thomé, de 15, e Jeissi Thomé Glöckner, de quatro. Na pena, foi acrescentada ainda uma acusação de lesão corporal, por ter agredido Márcia em 2015.

O defensor público André Esteves Andrade, que representa o réu, disse que esperava por uma condenação, mas achou a pena excessiva. Ele alega que os jurados desconsideraram os problemas psicológicos do ex-PM e a colaboração com a investigação. Por isso, pretende recorrer para reduzir a pena. Faria vai permanecer preso durante o julgamento do recurso.

O crime

Conforme a Polícia Civil, o ex-policial militar confessou ter matado a facadas a ex-companheira Márcia Thomé de Faria e as enteadas no dia 22 de março de 2016.

Na época, Marcelo trabalhava com vendas em Bom Princípio, mas já havia atuado como policial militar e detetive em São Paulo. O homem manteve um relacionamento com Márcia Thomé por três anos. Eles estavam separados quando houve o crime.

Conforme a investigação, na noite anterior ao crime, o ex-PM foi até a casa da mulher para buscar pertences e roupas que ainda estavam no local e descobriu que ela estaria se envolvendo com outro homem.

Após cometer o crime, Marcelo tentou se matar e foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade. Na época, o acusado foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Montenegro.

*GaúchaZH

Deixe seu comentário

error: Conteúdo protegido !!!